quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

Retrospectiva 2016 Conhecer Tudo

Por Eric Silva

Mais um ano está acabando e como todos os anos nós ocidentais dedicamos os últimos momentos do ano que vai embora para refletirmos sobre o período que finda, e fazemos planos para o que chega. Vem sendo assim há muitas gerações e continuará sendo assim por muitas outras. Ainda assim, nunca na história deste blog tivemos uma retrospectiva, esta é, pois, a primeira. E porque fazê-la? Porque 2016 foi um ano especial para o Conhecer Tudo, o ano do nosso grande retorno, um ano de atividade intensa como jamais ocorrera aqui no blog em outros anos. Por isso, e para seguir a tradição ocidental, não poderíamos deixar que 2016 fosse embora sem que rememorássemos algumas coisas importantes que fizemos nesse tempo.

O retorno depois de quatro anos


O Conhecer Tudo foi criado por mim em 05 de Janeiro de 2012, quando publiquei a nossa primeira resenha literária, a do livro O Monte Cinco de Paulo Coelho. Mas até o começo de 2016, as resenhas e postagens do blog só eram publicadas de forma espaçada, com meses e até um semestre de intervalo entre uma postagem e outra.

Foi em 2016 que resolvi retomar e me dedicar mais ao projeto, criando novas redes de interação com o público (fanpage, Twitter, perfil no Google+, no Tumblr, no Pinterest e no Instagram) e aumentando a frequência de publicação. Com isso conseguimos mais seguidores e estamos muito felizes com isso, por que tudo o que fazemos é para o nosso público. Obrigado por estarem conosco.  

Hoje pretendo continuar com o projeto, mas sem saber se poderei continuar com o ritmo de publicação obtido em 2016. Em 2017 concluirei minha especialização e preciso me dedicar ao meu projeto de pesquisa, além disso preciso gerir outro blog, mais antigo e que esse ano ficou bem esquecidinho, o Geographia Mundi. Mas, de qualquer forma o retorno de Conhecer Tudo é definitivo.



O Ano da Espanha

Aqui no blog 2016 foi batizado como o ano de comemoração à literatura espanhola. De abril a dezembro nos dedicamos a leitura de livros da literatura daquele país bem como a resenhar alguns de seus filmes interessantes.  Mas a ideia de homenagear a literatura de um país específico não nasceu do nada, bem como a escolha pela Espanha não foi aleatória.

Tudo começou em abril, quando, depois de três anos, resolvi ler um livro que tinha comigo há muito tempo. Um livro que havia visto pela primeira vez na seção de livros de uma revista de grande circulação quando ainda vivia em Salvador, a capital baiana, mas que levaria muitos anos para fazer sua leitura. Este livro era A Sombra do Vento, do autor espanhol Carlos Ruiz Zafón.

Na época li o livro aos pedaços porque abril foi um mês tumultuado. Além disso, a edição que tinha comigo era portuguesa e muitos termos para mim desconhecidos dificultavam a leitura, mas mesmo com tantos obstáculos fui tomado pela narrativa e ao conclui-la já estava apaixonado pelos personagens, pela escrita do autor, e quando resolvi fazer uma postagem especial mostrando alguns dos principais pontos da cidade de Barcelona acabei me apaixonando também pela cidade catalã. Todos estes elementos me levaram a um plano ambicioso: um ano inteiro (ou quase, afinal já estávamos em abril) dedicado a conhecer a Espanha através de livros.

Foi assim, simplesmente da leitura de um livro fantástico que nasceu a campanha do #AnoDaEspanha, que inicialmente não incluiria filmes, ideia que surgiu muito tempo depois com o 7ª Arte.

Com a ideia na cabeça o que faltava era montar uma lista, um “roteiro de viagem”, o nosso itinerário. E para tanto comecei uma profunda pesquisa em busca de nomes, autores do país que tivessem sido traduzidos para o português, não importasse qual. Com a lista na mão fui em busca dos livros, primeiramente na Biblioteca da Filarmônica 30 de Junho, a única da minha cidade que empresta seus livros. Lá com ajuda de Sirleyde, a bibliotecária, encontrei o segundo livro para o itinerário: Antologia Poética de Federico García Lorca, o primeiro livro de poesia que leria após muitos anos.

Confesso que Lorca não me cativou, ainda mais porque não sou inclinado para a poesia, mas, ainda assim, dois de seus poemas, Manancial e Os encontros de um Caracol Aventureiro, foram de uma profundidade e beleza estética que não pude ignorar e resolvi dividi-las com vocês em português e na sua versão original em espanhol. Mas caminhávamos para setembro e eu não me sentia satisfeito, precisava de mais e voltando a pesquisa procurei livros digitais, sebos e livrarias online para montar o restante do itinerário que eu ia organizando em um mapa virtual do Google. No fim o nosso roteiro ficou composto por sete livros, alguns muito bons, outros apaixonantes e comoventes, no fim, cada um contava um pouquinho da Espanha, do seu povo, de seu passado.
 

Os livros do itinerário

1. A Sombra do Vento – Carlos Ruiz Zafón
2. Antologia Poética – Federico García Lorca
3. A Tábua de Flandres – Arturo Pérez-Reverte
4. Lágrimas na Chuva – Rosa Montero
5. Soldados de Salamina - Javier Cercas
6. Marcelino Pão e Vinho - José Maria Sánchez-Silva
7.A Catedral do Mar – Ildefonso Falcones

E para muitos desses momentos também escrevemos postagens especiais, como o nosso texto sobre a Guerra Civil Espanhola ou como aquele sobre quem eram os Bastaixos, os trabalhadores que na Idade Média eram os estivadores do porto de Barcelona e que são figuras importantíssimas do romance de IldelfonsoFalcones, A Catedral do Mar {Resenha}. Este último foi o livro que encerrou a série de obras literárias resenhadas na campanha. Mas houve também os filmes, poucos na verdade – apenas três –, mas verdadeiras obras de arte.

Os filmes que assistimos

1. O Labirinto do Fauno – Guillermo del Toro
2. Volver  Pedro Almodóvar
3. La Lengua de las Mariposas – José Luis Cuerda


O #AnoDaEspanha foi um projeto interessante e bastante construtivo para mim, que me ensinou muitas coisas e que me apresentou a grandes autores que quero ler ainda mais como Zafón, Rosa Montero e Ildelfonso. Mais do que isso, me apresentou a um país fantástico, de beleza extenuante, que respira história com suas cidades centenárias, algumas milenares, repletas de construções antigas, castelos, palácios, jardins, ramblas e portos. Um país com um povo forte e que em muitos momentos de sua história lutou por suas ideias, pela sua liberdade contra governos ditadores. Com esta campanha conhecei verdadeiramente um pouco da Espanha, quase pude sentir seus cheiros e sabores e que fez nascer em mim um desejo sincero de visitar um dia, quando isso for possível para mim.


Outras campanhas: O 7ª Arte e Os livros da Minha Infância e Adolescência

Mas 2016 não foi apenas o ano da Espanha, nele também nasceram outros projetos que daremos seguimento ao longo de 2017 e enquanto o nosso blog prosseguir online.

 O primeiro desses projetos foi a campanha dos Livros da Minha Infância e Adolescência (#MeusLivros) que começou timidamente este ano com a resenha de A Serra dos Dois Meninos, livro de Aristides Fraga Lima. Essa campanha é limitada por um conjunto seleto de livros que marcaram a minha formação como leitor e como pessoa e é um projeto delicado para mim, porque nele não vão só os livros que eu li, mas parte das minhas memórias como leitor na infância e, sobretudo, na adolescência.

Tivemos ainda este ano o lançamento de outra campanha que nasceu da minha paixão pelo cinema. O 7ªArte, como a campanha foi batizada, tem como proposta resenhar filmes que foram baseados em obras literárias de diversos gêneros e nacionalidades e também filmes que, pela beleza e criatividade, poderiam, na nossa modéstia opinião, se tornarem excelentes obras literárias.

Nesse primeiro ano do 7ª Arte, as resenhas realizadas foram exclusivamente de obras espanholas, mas já tenho outros filmes incríveis na lista, muitos deles já conhecidos do grande público, outros nem tanto.

Parcerias, autores que conhecemos, leituras coletivas e outros livros

Mas em 2016 não lemos apenas para campanhas. Lemos em parceria com editoras e autores, em conjunto com grupos de leituras e livros que ficamos muito curiosos.

Uma das nossas principais parcerias este ano foi com a Editora Draco, uma editora especializada em livros de autores brasileiros, através da qual conhecemos autores incríveis e obras de alta qualidade.

Graças a Draco conhecemos primeiro o escritor Eduardo Kasse, autor de um dos melhores livros nacionais que tinha lido até então, O Andarilho das Sombras. Um livro que conseguiu algo que muitos que me conhecem diriam ser impossível: fez com que eu me entusiasmasse novamente por literatura brasileira.

Sou um daqueles leitores que ao longo de sua fase escolar foi quase que irremediavelmente traumatizado com as aulas de literatura brasileira e suas leituras impostas verticalmente e sem o tratamento adequado (estudos prévios sobre contextos de época, acompanhamento do professor quanto a linguagem, explicações adicionais sobre o enredo).

Saí da escola frustrado e generalista em relação a literatura de nosso país, mas a leitura do livro de Kasse me fez lembrar que a literatura é diversa e, a todo momento, novas estrelas surgem no firmamento. São autores que escrevem para diferentes públicos com novos temas, com boas histórias, com muita criatividade. Basta que desviemos um pouquinho o olhar da literatura estrangeira para enxergá-los. Kasse com seu livro de estreia, com seu primeiro grande voo, me deu um sacudida e me disse: estamos aqui esperando vocês. E lá fui eu.

Continuei com a parceria com a Draco e conheci Ana Lúcia Merege, outra fofa, muito atenciosa com seus leitores e com uma narração gostosa, de palavras muito bem escolhidas e cheia de simbolismos. Dela li três livros, O Castelo das Águias, em parceria com a Draco, Annae a Trilha Secreta, cedido pela própria autora para a Biblioteca da Filarmônica 30 de Junho [que estará disponível em breve no acervo] e o meu preferido, O Caçador, que será resenhado ano que vem [também estará disponível na 30 de Junho]. Com a Draco conheci também a obra originalíssima de J. M. Beraldo, autor de Império de Diamante.

Mas outra parceria incrível que fizemos foi com Marcos de Sousa, autor que esperamos que ainda faça muito sucesso nessa vida e que escreveu o inquietante Mensageiros da Morte, uma história cheia de ação e conspirações. Agradecemos a ele, bem como a Draco pela oportunidade de conhecer estes novos talentos e afirmamos nosso compromisso de conhecer outros ao longo de nossa existência quanto blog [prioritariamente] literário.

Mas não só de parcerias foi formada a nossa listinha de leituras em 2016. Tiveram ainda as leituras em grupo e outros livros independentes e escolhidos por atração, ou de forma aleatória.

Entre grupos de leitura destaco o grupo o Ler é Viver de minha querida Edilva Bandeira e do pessoal de Ilha Solteira. Sugerido por eles li livros fantásticos que me marcaram, como o comovente A Casa do Céu, de Amanda Lindhout e Sarah Corbett, baseado na triste experiência de Amanda quando esta foi mantida como refém de um grupo radical islâmico. Sugerido pelo grupo ainda li A Garota no Trem, de Paula Hawkins, livro que foi muito comentado neste ano. Infelizmente por falta de tempo não acompanhei o grupo em várias outras leituras.

Por fim, ainda resenhamos outros livros que escolhemos por outros motivos:

1. Los Alamos – Martin Cruz Smith
3. Beleza Perdida – Amy Harmon
4. O Príncipe – Nicolau Maquiavel
5. O Enigma de Alexandre – Will Adams

As Postagens Especiais

Em outras oportunidades já comentei sobre as postagens especiais, uma seção do blog do qual me orgulho muito. Essas postagens são sempre direcionadas a abordar algum tema que tenha sido contemplado pelos livros resenhados no blog. São textos de caráter informativo e didático que podem ajudar nossos leitores a compreender melhor os contextos dos livros que lemos e resenhamos. Gosto muito destas postagens porque elas aprofundam meus conhecimentos, me inspiram e variam a temática do blog, inclusive alguns dos posts mais acessadas são Postagens Especiais.

Em 2016, a primeira Postagem Especial do ano foi Os13 Mandamentos do Bom Leitor, a lei magna que rege todas as nossas atividades. Ali estão nossos valores éticos enquanto blog. Mas, sem dúvidas, a minha favorita foi Conhecendo Barcelona pelos passos de A Sombra do Vento na qual, usando de recursos de tour virtual da Google e imagens em 360 graus, além de imagens estáticas, mostrei a vocês um pouquinho da Barcelona do livro de Zafón, A Sombra do Vento. Mas houve outras que listo abaixo:



Conclusão

Enfim, como vocês podem perceber este foi um ano bem movimentado no qual fizemos muitas coisas. Um ano difícil, mas cheio de coisas legais também. Esperamos que 2017 não seja apenas um ano novo, mas também um novo ano, com muitas realizações para nós e para vocês. Espero que estejamos juntos em 2017. Obrigado pela paciência, e abaixo deixo alguns rankings para vocês.

Atenciosamente,

Eric Silva

Rankings
Os melhores livros resenhados no ano de 2016.

As cinco melhores obras de ficção do ano
1. A Catedral do Mar – Ildefonso Falcones
2. A Sombra do Vento – Carlos Ruiz Zafón
3. O Andarilho das Sombras - Eduardo Kasse
4. Lágrimas na Chuva – Rosa Montero
5. O Enigma de Alexandre - Will Adams

Os quatro melhores livros estrangeiros
1. A Catedral do Mar – Ildefonso Falcones
2. A Sombra do Vento – Carlos Ruiz Zafón
3. Lágrimas na Chuva – Rosa Montero
4. O Enigma de Alexandre - Will Adams

Os quatro melhores livros nacionais
1. O Andarilho das Sombras - Eduardo Kasse
2. Império de Diamante – J. M. Beraldo
3. O Castelo das Águias – Ana Lúcia Merege
4. Mensageiros da Morte - Marcos de Sousa

Os quatro melhores livros espanhóis
1. A Catedral do Mar – Ildefonso Falcones
2. A Sombra do Vento – Carlos Ruiz Zafón
3. Lágrimas na Chuva – Rosa Montero
4. A Tábua de Flandres - Arturo Pérez-Reverte

O melhor HQ

O melhor livro de não-ficção
A Casa do Céu - Amanda Lindhout e Sarah Corbett

As quatro editoras mais lidas
1. Draco e Record
2. Companhia das Letras 
3. Edições Asa
4. Nova Fronteira

As dez postagens mais acessadas

1. Tonico - José Rezende - Resenha
3. A Tábua de Flandres - Arturo Pérez-Reverte - Resenha
4. A História da Escrita 2 - A Invenção da Escrita Cuneiforme - As Escritas Idiográficas
5. A Corrente da Vida - Walcy Carrasco Resenha
6. A Serra dos Dois Meninos - Aristides Fraga Lima
7. Conhecendo Barcelona pelos passos de A Sombra do Vento - Postagem Especial
8. A Última Grande Lição - Mitch Albom - Resenha
9. A Marca de uma Lágrima - Pedro Bandeira - Resenha
10. Um Gato entre os Pombos - Agatha Christie - Resenha

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...